Como criar uma marca coerente?

A imagem da marca é um elemento muito importante para o seu negócio. Para transmitir informações de maneira rápida e efetiva sobre a sua personalidade, a qualidade do seu serviço e os seus clientes ideais, os elementos visuais que coloca em primeiro plano são muito mais eloquentes do que as palavras.

Pode ser difícil prestar a devida atenção à imagem da sua marca, pois ela representa apenas uma pequena parte do seu negócio.  Por isso, queremos ter certeza de que entende as diretrizes essenciais que ajudar-lhe-ão a garantir a coerência da sua marca. A seguir, vamos apresentar os aspectos que precisa saber ao desenvolver as diretrizes da sua empresa.

O benefício de contar com diretrizes para dar forma a sua marca

Pode se estar a perguntar porque é necessário elaborar um manual de diretrizes da marca. A razão é simples: ditas diretrizes vão ajudar a comunicar o que é compatível com a sua marca e como torná-la coerente.

Conselho Pro: Se já tem um manual de estilo para a sua marca que descreve elementos, como o logotipo, as fontes ou a paleta de cores, pode criar outro documento que descreva os elementos adicionais, que explicaremos a partir de agora, para criar um conjunto sólido de diretrizes da marca.

O que deve ser incluído no manual de diretrizes da sua marca

Geralmente, as diretrizes da marca conformam arquivos PDF de várias páginas, que devem incluir os seguintes elementos: 

  1. A sua missão e valores centrais: Para criar uma marca forte e coerente, não basta utilizar o mesmo logotipo e a mesma paleta de cores em todas as ações e momentos. Indique a missão e os valores da sua empresa que vão influenciar cada decisão que  tomar. Estes dados devem fazer parte das suas diretrizes. 
  2. O seu logotipo: Quando a maioria das pessoas pensa em branding, ou seja, na imagem da marca, o logotipo é a primeira coisa que vem à mente. Trata-se de uma parte muito importante da sua marca e da identidade comercial. Por esta razão, é muito provável que  tenha várias versões (uma primária, outra secundária, um ícone etc.). Certifique-se de especificar qual versão do seu logotipo é aplicada em determinadas circunstâncias, por exemplo, nas redes sociais, nos documentos de marketing e, assim, sucessivamente.

Conselho Pro: Além das variações do seu logotipo, é importante tê-lo em diferentes formatos. Certifique-se de criar e gerar arquivos .jpg e .png em alta qualidade, bem como arquivos-fonte editáveis, caso precise adaptá-los ou modificá-los para alguma ação específica. 

  1. A sua paleta de cores: Outro pilar da sua marca é o esquema de cores que utiliza. É realmente muito tentador utilizar muitas cores, mas o ideal é limitar-se a 5 cores, no máximo. O manual da sua marca também deve incluir os seguintes códigos de cores: 
  • RGB (0, 0, 0) – abreviação das iniciais Red, Green e Blue (vermelho, verde e azul). O modelo de cores RGB é utilizado nas plataformas digitais e baseia-se na teoria da visão colorida tricromática, em que se utiliza luz para a formação das cores.
  • HEX (#000000) – utilizado nas plataformas digitais, principalmente em web design, uma cor HEX, ou hexadecimal, é representada como uma combinação de 6 dígitos de letras e números definidos pela sua mistura de cores primárias. 
  • CMYK (0, 0, 0, 0, 0, 0) – este sistema de cores utilizado para impressões sobre papel também é conhecido como um processo de 4 cores, pelo qual uma combinação de 4 tintas (ciano, magenta, amarelo e preto) é impressa.
  • PMS (Pantone: preto 3 2x) – a escala de cores Pantone, utilizada para impressões sobre papel, é composta por um sistema numérico que identifica as cores de tinta com alta precisão.
  1. As suas fontes: As diretrizes da sua marca devem incluir fontes primárias e secundárias, porque a maioria das marcas utiliza um tipo de letra específica para títulos e outro para subtítulos ou para o corpo do texto. Certifique-se de especificar que tipografia é utilizada em cada caso e se pode ou deve adotar negrito, itálico ou maiúsculas.

Conselho Pro: Às vezes, não pode utilizar as fontes da sua marca em determinados espaços, como o seu website (principalmente, se tiver uma fonte caligráfica personalizada). A melhor solução, neste caso, é escolher as fontes do Google como alternativas para uso na web.

  1. A sua iconografia e imagens:  Esta parte das diretrizes da sua marca refere-se a gráficos personalizados e fotos da marca. Inclua exemplos de imagens aprovadas, da mesma forma  pode utilizar gráficos e ilustrações para otimizar a sua marca. 
  2. A voz e o tom da sua marca: Voz e tom são elementos importantes da sua marca e podem ser difíceis de dominar. Pode incluir exemplos sobre como a sua marca deve “falar” e seções sobre como as frases devem ser redigidas. 

Após a leitura deste artigo, o que acha de continuar a melhorar a sua marca? Não deixe de explorar o conteúdo do nosso blog.

Siga-nos

Como criar uma marca coerente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Voltar ao topo